O termo alemão Meerrettich significa literalmente rabanete maior, indicando aroma e mais fortes em relação ao rabanete (Raphanus sativus). Este nome deu origem ao termo em inglês horseradish através de uma corruptela de Meerrettich chegando a mare radish (mare em inglês designa égua e radish, rabanete). A palavra radish tem origem latina de radix, ou raiz. A origem do nome Armoracia é obscura, estando possivelmente relacionados aos celtas que habitavam a península armoricana, no noroeste da França. Raiz branca de cheiro forte e , originária da Europa Oriental e da Mediterrânea, a raiz-forte foi introduzida na do continente pelos alemãs e, atualmente, é consumida também na Escandinávia e na Rússia. A raiz pertence a uma planta de 90 cm de altura e que deve ser cortada, picada ou ralada para liberar seu aroma e sabor. O wasabi japonês, misturado ao molho de soja e consumido com sashimis e suhis, é um tipo mais picante da raiz. O princípio picante da raiz forte é baseado em compostos contendo enxofre (isotiocianato).

Uso

No centro e no norte da Europa, a raiz ralada é muito popular e consumida com presunto e outras cozidas ou grelhadas, como o rosbife. Por ter um aroma quase volátil, é comum ralar a raiz por diversas vezes durante a . Por esse motivo, raramente é utilizada no preparo de quentes, sendo adicionada no momento de servir. É um ótimo acompanhamento para qualquer , especialmente os defumados, salsicha e de batata. Aromatiza vinagretes e manteiga. É usada em diversos frios misturada ao creme de leite, que atenua seu sabor. Ela também pode ser comida em fatias finas, com um pouco de sal ou com azeite e vinagre. Existem diversos prontos feitos à base de raiz-forte. Ficam uma delícia com carnes cozidas, grelhadas ou batatas. Partes usadas:raiz, utilizada fresca ou em conserva. Inteira, a raiz não possui muito cheiro, mas ao ser cortada ou ralada exala um odor forte que desaparece em cerca de 10 minutos, podendo causar lágrimas como a cebola. A raiz forte japonesa, chamada wasabi é muito semelhante em sabor apesar de ser ligeiramente mais forte. Apesar de mais convenientes, as raízes enlatadas são consideradas inferiores por seus apreciadores. O aroma não resiste ao calor e por esse motivo raramente é cozida e quando acrescentada a quentes é consumida imediatamente. Quando imersas em água as raízes também perdem rapidamente seu cheiro, podendo ser melhor conservadas em soluções azedas ou ácidas, misturadas a maçãs por exemplo.

Comprando

A raiz-forte fresca ou em pó pode ser encontrada em grandes supermercados. Fresca: prefira as sem manchas escuras. Em pó: verifique o prazo de validade e prefira as embalagens protegidas da luminosidade, que preservam seu aroma e sabor.

Conservando

Fresca: dura alguns dias na geladeira, em embalagem plástica fechada. Em pó: guarde ao abrigo da luz, em local seco e arejado. Mantenha a embalagem sempre bem fechada.

Combinando

Mostarda preparada, vinagrete e creme de leite, que suaviza seu sabor.

Preparando

Fresca: para liberar seu aroma e seu sabor picante, a raiz-forte deve ser finamente fatiada, picada ou ralada. Faça-o protegendo as mãos e sob água corrente, para evitar a irritação da pele e dos olhos. Em pó: coloque a quantidade desejada em um pequeno recipiente e hidrate o pó com um pouco de água. Misture bem, cubra e deixe descansar por alguns minutos. Dessa forma seu aroma e seu sabor ficam mais intensos.

Dicas

Faça como na Áustria. Rale um pouco de raiz-forte e misture com uma maçã ralada e gotas de limão. Use a mistura para acompanhar pratos fritos ou grelhados. A mistura chama-se Apfelkren e pode ser guardada por um dia na geladeira.

Uso Medicinal

Por muitos anos ela foi utilizada nos tratamentos contra reumatismo, nevralgia e escorbuto. Rica em vitaminas A e C, tem propriedades anti-séptica, antiescorbútica, digestiva, estimulante e laxativa. Observação importante: Qualquer uso terapêutico deve sempre ser acompanhado por um médico.

[ad#small-square]