Usado em bolos, biscoitos, pudins, cremes, sobremesas, suflês, , sopas e . Por ser muito forte, deve ser usado em pequenas quantidades. Deriva do latim nux muscatus, noz almiscarada ou do grego makir, que denota um tempero oriental que poderia ser o macis. Em algumas línguas européias, o macis é denominado flor de noz moscada. O gênero Myristica tem origem no grego myron, bálsamo, unção, relacionado possivelmente à mirra. O nome da espécie frangrans, significa em latim fragrante, aromático. Impossível falar do macis sem falar da noz-moscada. Elas são muito aromáticas, de amadeirado e levemente amargo, originárias de uma das Ilhas Molucas, na Indonésia. Apesar do nome, a noz-moscada não é uma noz, mas a de um fruto que, ao amadurecer, libera a especiaria, envolvida por uma renda alaranjada chamada macis. Mais raro no mercado, o macis é mais aromático e menos amargo do que a noz-moscada. Introduzida na Europa pelos árabes durante o século XI e difundida pelos portugueses no século XVI, a noz-moscada foi uma especiaria muito preciosa. É amplamente utilizadas nas cozinhas européia, do , do Sudeste Asiático e do Caribe. Seus maiores produtores são Indonésia e Granada. O macis possui concentração de óleo essencial próxima a 12%, com uma composição similar à da Noz-moscada em quantidades um pouco diferentes.

Uso

Parte usada: semente. A noz moscada não é uma noz, mas o caroço de um fruto similar ao damasco. O macis é o revestimento fino similar a uma rede que envolve o caroço, logo abaixo da polpa do fruto. Perde o rapidamente, devendo ser ralada a noz moscada antes de servir. Apesar da importância comparativamente reduzida da noz moscada nos dias atuais, tanto esta como o macis são utilizados nos países árabes para temperar , no norte da Índia, Marrocos, Tunísia e Arábia Saudita para compor misturas de . Na ocidental, são populares em biscoitos, bolos e frutas cozidas, sendo utilizados para aromatizar queijos (em fondues por exemplo), combinadas a espinafre em massas recheadas na Itália, ou com repolho, batatas, vegetais, cozidos, molhos, sopas e na Holanda. O tempero francês quatre épices contém noz moscada misturada a pimenta do reino, cravo e gengibre, podendo ser acrescentada como especiaria adicional a canela, todos moídos finamente e utilizados em , especialmente aquelas cujo preparo depende de longo tempo de cozimento. Em geral, esta mistura de especiarias pode substituir a pimenta do reino, com sabor mais encorpado e mais rico.

Comprando

Encontrado em empórios e lojas especializadas. Escolha embalagens protegidas da luminosidade, que reduz o aroma e o sabor das especiarias. Para evitar a perda de sabor e a aquisição de produtos impróprios recomenda-se a compra das sementes inteiras para serem moídas no momento de utilizar.

Conservando

Guarde-o num recipiente pequeno, bem seco e fechado, em local protegido de luminosidade.

Combinando

Na França, a noz-moscada faz parte da mistura conhecida como “quatre épices” (quatro especiarias), juntamente com pimenta-preta, cravo e gengibre. No norte da Índia, integra o garam masala, mistura de cardamomo, canela, cravo, pimenta-preta e cominho.

Preparando

Sempre moído. É impossível ralar macis.

Propriedades

Além do uso culinário, acredita-se que a noz-moscada possua propriedades afrodisíacas, antiinflamatórias, digestivas, diuréticas e sedativas.

[ad#small-square]