Planta herbácea, perene (cultivada muitas vezes como anual), que alcança de 1 a 1,20 m. de altura. Produz folhas recortadas, de coloração verde-acinzentada e flores amarelas, bem miúdas e reunidas em pequenos cachos. Em algumas regiões do Brasil a floração da planta é difícil, principalmente em locais muito quentes ou com sol intenso; por isso, para finalidades medicinais costuma-se utilizar mais as folhas do que as flores. Popularmente, a losna também é conhecida como absinto, -do-fel, alenjo, -de-santa-margarida, sintro e -dos-vermes.

Uso

Na , para dar a vinhos, licores e aperitivos. Na medicina em infusões ou como .

Propriedades

As propriedades aperitivas (estimulante do ), vermífugas e estomacais explicam o uso da planta no preparo do vermute e do licor de absinto. Em virtude da presença de uma substância tóxica – a tuinona – pode produzir efeitos altamente perigosos. Em doses elevadas, os chás e outros preparados a partir desta planta podem provocar tremores, convulsões, tonturas e até delírios. Quando utilizado na produção de licor obtido pela maceração do absinto em álcool tem efeito alucinógeno e não com finalidades medicinais.

[ad#small-square]